quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Eber Diz! #110 - Em que o sonho de Nabucodonosor nos afeta?


O Livro de Daniel é extremamente usado por aqueles que preferem o 
sistema dispensacionalista de interpretação da Bíblia. Mas será que não há 
lições práticas nele que independam do sistema hermenêutico? 
Claro que sim, e todos concordam com isso.

O sonho de Nabucodonosor é um bom exemplo. Utilizado, sempre, como esquema histórico, ele traz lições preciosas que não estão presas ao futuro 
escatológico ou à forma como entender as profecias. Neste vídeo, respondo 
à pergunta que me foi feita sobre esse sonho e sua relação conosco hoje, agora. 

Confira.

Rev. Eber Cocareli



sábado, 23 de novembro de 2019

Eber Diz! #109 - Por que Jesus é o Verbo?


Há muitas expressões na Bíblia que a gente lê, não sabe o que significa, mas não se importa. Um bom exemplo é "concupiscência"; outro é "chocarrice". Lemos e até recitamos, mas nunca nos preocupamos em entender a fundo o que significam e no que implicam os textos que trazem tais palavras ou expressões. 
"Entrega o teu caminho ao Senhor...", quantas vezes recitei e ouvi o
Salmo 37.5 sem nunca me preocupar com o que significa isso!

O mesmo se dá com o termo "Verbo", usado por Almeida na Bíblia para referir-se ao Senhor Jesus. Temos uma ideia, até porque várias versões usam "Palavra", mas será que isso resolve? Acho que não, pois é comum ouvir que Jesus e a Bíblia são equivalentes, já que ambos são chamados de Palavra de Deus. 

Neste vídeo, dirigido aos leigos, trato do assunto, tentando trazer luz e aplicação prática para esse fato da revelação de Deus, tanto em Cristo quanto nas Escrituras. Assista e comente. Deus o abençoe.

Rev. Eber Cocareli

 

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Eber Diz! #108 - Como lidar com o pecado?

Assunto fora de moda é o pecado. Parece até que ele nem existe mais, a não ser os escabrosos. O grande problema é, a meu ver, nossa tendência para não nos importar com o assunto, desde que, repito, não se trate de coisa escandalosa.

Porém, segundo as Escrituras, não deve haver pecado em nós, seja de que grau for. Então, o que fazemos para tirá-lo do nosso cotidiano? Como o enfrentamos? É disso que trato nesse vídeo, compartilhando o que eu tenho tentado fazer para obedecer ao Mestre. Afinal, o pior pecado de todos é nada fazer para mudar.
 
Rev. Eber Cocareli



quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Sermão - Revelações Bombásticas!

 
As novelas de antigamente sempre tinham algum segredo terrível que era revelado de modo bombástico perto do fim da trama. A vida, muitas vezes, imita a arte, como dizem por aí.

Não sei se isso é verdade, mas o fato é que na história de José isso aconteceu e de modo muito mais dramático do que qualquer novela! Bem, não podia ser diferente, né? Afinal, o Senhor da História estava por trás (por diante e pelos lados também)!

Quer saber como esse aspecto afeta a você e a mim? Confira no sermão!
 
Rev. Eber Cocareli 




terça-feira, 22 de outubro de 2019

Eber Diz! #107 - Por que o sacrifício de Cristo não salva a todos?

 
Qual foi o cristão que nunca se indagou acerca do amor de Deus X a crueldade de um inferno eterno? Por que o Senhor Todo-Poderoso e Todo-Amoroso iria permitir que criaturas feitas à Sua imagem e semelhança sofressem de modo atroz para todo o sempre? E num lugar que fora preparado não para seres humanos, mas para criaturas celestes, as quais SEMPRE tiveram muito mais luz, muito mais revelação direta, muito mais condição de saber sobre Deus! É justo que tais seres que traíram o Altíssimo padeçam eternamente, mas os homens não! Afinal, estes, por mais pecadores que sejam, duram apenas algumas décadas. Desse modo, é justo que alguém, até por desinformação ou por algum escândalo, deixe de confiar no Senhor Jesus e permaneça no pecado por 70 anos, mas pague eternamente num inferno preparado para demônios?  Claro que não! Isso seria muito mais escabroso que os pecados humanos punidos dessa forma.

Esse pensamento, que assombra o porão de muitas almas cristãs, precisa ser analisado. A resposta do Universalismo tem de ser avaliada. Esta, que propõe uma surpresa reservada para o último dia, dá conta do amor eterno e radical do Pai Celeste, o qual aplicará, de algum modo misterioso, os méritos da obra perfeita e completa do Filho na cruz a todos os homens. Os detalhes dessa aplicação variam, como quase tudo em Teologia, mas o resultado é o mesmo: no fim, todos serão salvos.

Como rebater essa ideia sem macular o amor, a misericórdia e a justiça de Deus? É do que trato aqui, sempre falando para leigos, pois os teólogos não precisam de minhas explicações. Deus abençoe você, ao assistir ao vídeo.
 
Rev. Eber Cocareli